São pensamentos soltos, traduzidos em palavras pra que você possa entender, o que eu também não entendo.

Eu sei que a gente se acostuma. Mas não devia. A gente se acostuma a sorrir para as pessoas sem receber um sorriso de volta. A ser ignorado quando precisa tanto ser visto. A gente se acostuma a coisas demais, para não sofrer. Em doses pequenas, tentando não perceber, vai afastando uma dor aqui, um ressentimento ali. A gente se acostuma para poupar a vida. Que aos poucos se gasta, e que de tanto se acostumar, se perde de si mesma. Parei e pensei, quantas pessoas gostam de mim,  e eu não as valorizo suficiente? Quantas pessoas não dão a mínima pra mim, e eu as valorizo até demais? Sabe... a gente cansa, de ser ignorado, de não fazer a mínina falta pra alguém que quero que sinta a minha falta, enquanto tem outras pessoas que eu nem sequer noto, que sentem a minha falta mais ainda. A partir de hoje, selecionarei melhor as pessoas que merecem meu carinho, minha amizade, meu amor. Não me acostumarei mais a poupar a vida, eu quero é gastá-la, até que não sobre mais nada. É isso, vou tentando crescer com o tempo. Uma hora isso tinha que acontecer.Boa noite pra quem lê esse blog.

4 comentários:

Sandro Batista disse...

Tito,

Você descreveu exatamente a constatação que tive há algum tempo. Acho que demorei demais pra perceber isso, que acabei me acostumando com o pouco do pouco que tinha quando eu pensava que era muito eu ser muito para outros. A vida me ensinou a dar a cada qual, seu devido valor, só que sem culpas, ou cobranças. Antes eu sofria, agora, apenas encaro com naturalidade. Não tenho ex-amigos, ou ex qualquer outra coisa. Tenho pessoas que passaram na minha vida, momentos que passaram, e consegui me libertar deles sem ressentimentos. Não os renego, apenas os coloco no devido lugar, no das coisas que perderam a importância. Os lugares mais amplos agora, estão todos dedicados a quem ou o que os merecem.

Muito bom seu texto mesmo!

http://estacaoprimeiradosamba.blogspot.com/

pancakes for one are no fun disse...

Boa noite da sua leitora (:

Macaco Pipi disse...

ex amigos não existem!

Águas Escuras disse...

Esta é a realidade do ser humano. Instintivamente nos adaptamos para sobrevivermos. Comodismo. Mas podemos ir além, depende de nós.
Parabéns pelo texto.

Estou seguindo.

Postar um comentário

Amar não é ter que ter sempre certeza. É aceitar que ninguém é perfeito prá ninguém. É poder ser você mesmo, e não precisar fingir. É tentar esquecer e não conseguir fugir.Já pensei em te largar, já olhei tantas vezes pro lado.Mas quando penso em alguém, é por você que fecho os olhos. Sei que nunca fui perfeito, mas com você eu posso ser até eu mesmo, que você vai entender... Posso brincar de descobrir desenho em nuvens. Posso contar meus pesadelos e até minhas coisas fúteis. Posso tirar a tua roupa, posso fazer o que eu quiser. Posso perder o juízo, mas com você eu tô tranquilo, tranquilo... Agora o que vamos fazer, eu também não sei. Afinal, será que amar é mesmo tudo? Se isso não é amor. O que mais pode ser?
Tô aprendendo também...